POR RACHEL MIGLIORINI



Assistindo o julgamento (??????) da presidente Dilma Rousseff e tendo como inexorável seu afastamento, vejo que o usurpador interino está fazendo as malas para ir à China. Notícia da Folha de São Paulo  traz a manchete “Em agrado ao Congresso, Temer levará parlamentares à China”. Isso mesmo, caro leitor. Ele fará agrados com o meu, o seu, o nosso dinheiro.
Vamos então à lista do trem da alegria:


Eliseu Padilha – Ministro da Casa Civil: por empregar funcionários fantasmas, o Ministério Público Federal pediu o bloqueio de bens do Ministro, a condenação dele por improbidade administrativa e a devolução de R$300 mil aos cofres públicos.


José Serra – Ministro das Relações Exteriores: está em julgamento por formação de cartel de trens em licitação de R$ 1,8bilhões enquanto era Governador de São Paulo. Recebeu, segundo denúncia da Odebrecht, R$ 23 milhões em caixa dois.


Renan Calheiros – Presidente do Senado: denunciado por crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso por supostamente ter recebido propina da construtora Mendes Júnior para pagamento de despesas de uma filha que teve fora do casamento.


Romero Jucá – Senador e ex ministro: em conversa gravada com o ex-presidente da Transpetro, revela o pacto para barrar a Operação Lava-Jato.


Beto Mansur – Deputado Federal: é acusado por manter trabalhadores em situação de escravidão.


Pauderney Avelino – Deputado Federal: acusado de superfaturar contratos de imóveis alugados pela prefeitura para instalação de escolas, foi condenado a devolver R$ 4,6 milhões aos cofres públicos.


Fabio Ramalho – Deputado Federal: responde por crimes contra a administração pública.


Altineu Cortês – Deputado Federal: aliado de Cunha, responde por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.


Todos os Deputados foram indicados por Rodrigo Maia – presidente da Câmara de Deputados – que consta da lista de Furnas como recebedor de propinas. Antes dessa comitiva, viajam o ministro Henrique Meirelles, da Fazenda, Blairo Maggi, da Agricultura, e Maurício Quintella, dos Transportes. Esses últimos participarão de encontros com empresários e ministros chineses. Mas e os outros?


O argumento da viagem é a reunião do G-20 mas, a contar pela comitiva, pelos últimos acontecimentos  e pelo país que sediará o evento, tenho certeza que o assunto principal será a democracia.

Publicação de: Chuva Ácida