coluna

Referido partido engana quem não está atento a história brasileira contemporânea

Mário Augusto Jakobskind |
Aécio e Fernando Henrique Cardoso chegam juntos à convenção nacional do partido, em 2011 Agência Brasil

O partido político do qual faz parte, entre outros, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o PSDB, está dando uma demonstração concreta de falsidade, estratégia para enganar os incautos e se valendo da falta de memória dos brasileiros, isso sem contar com a passividade da mídia comercial conservadora, que endeusa o agrupamento.

Na sua atual propaganda eleitoral, o partido que fica melhor encaixado como partido da mentira diz em alto e bom som em suas inserções televisivas que “O PSDB acertou quando lutou pelas diretas já e anistia”.

Mas analisando bem, pode-se constatar como o referido partido engana quem não está atento a história brasileira contemporânea. A campanha pela anistia ocorreu em 1978/1979, enquanto a luta pelas “Diretas Já” se desenvolveu em 1983/1984. E, pasmem, o Partido que se intitula da Social Democracia Brasileira foi fundado em 1988, mais precisamente em 25 de junho do referido ano. Então, como poderia ter “lutado” por alguma proposta antes de ter existido?

Para quem conhece um pouco a história dos integrantes do PSDB como FHC, Tasso Jereissati, Aécio Neves, José Serra. João Dória, Geraldo Alckmin e tantos outros pelo Brasil afora não chega a se surpreender com as tais mentiras mencionadas. Se houvesse uma lei multando um partido por suas mentiras e enganações, o PSDB não existiria mais, iria a falência.

Mas para quem quiser ir mais fundo em matéria de PSDB, basta lembrar o que foram os dois mandatos do então presidente Cardoso para o Brasil. O país recuou e seus dirigentes tentaram fazer de tudo para a entrega total das riquezas nacionais às multinacionais. A privataria comeu solta, com empresas estatais sendo doadas a preço de banana. Algo que o atual governo putrefato de Michel Temer procura aprofundar. E a todo instante, o golpista que ocupa o Palácio do Planalto vem a público afirmar que o Brasil está “entrando nos trilhos” e outras enganações do gênero, seguindo o estilo do PSDB, que, aliás, se originou em 25 de junho de 1988 de uma costela do partido do putrefato atual presidente Temer, o PMDB.

Aí aparecem os próceres do PSDB defendendo com unhas e dentes as reformas que estão fazendo o Brasil recuar aos tempos anteriores a 1930, alegando que são medidas importantes e outras mentiras mais. O ex-presidente Cardoso, que tinha como meta acabar com o que restava da Era Vargas, defensor incondicional da reforma trabalhista anti-CLT é a todo momento consultado pela mídia comercial conservadora para defender os projetos que o governo atual está colocando em prática.

E quem se coloca contra as mentiras do PSDB, seguidas do próprio PMDB e do DEM, e outros partidos apoiadores, é repudiado pela mesma mídia comercial conservadora protagonista do projeto que faz o Brasil andar para trás.

Mas o PSDB não está nem aí, pois espera sempre que suas mentiras repetidas inúmeras vezes acabem virando verdades. Eles podem enganar a alguns incautos, mas não quem está atendo aos acontecimentos no Brasil. Alguns dos integrantes do referido partido são geralmente beneficiados pela Justiça quando acusados de envolvimento com esquemas corruptos. Ou seja, basta ser filiado ao PSDB para se livrar de qualquer acusação.  

E assim segue o PSDB para chegar ao ponto de divulgar ter participado de lutas importantes do povo brasileiro antes mesmo de existir como grupo político. Depois dessa, tudo é possível em matéria de cara de pau de um partido onde FHC é considerado um formulador de “idéias modernas” e projetos que na verdade não dão certo em lugar nenhum do mundo.