Page 2 of 808

À defesa de Lula Tacla Durán desmente Moro: “Lava Jato tem meu endereço na Espanha”; é incompreensível esse temor, diz Pimenta; veja vídeo”

Tacla Durán diz que justificativa de Moro para impedi-lo de prestar depoimento é falsa: “Lava Jato tem meu endereço na Espanha”, afirma

por Paulo Pimenta, via gabinete do deputado

O ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran rebateu os argumentos utilizados pelo juiz Sérgio Moro, que negou, por três vezes, seu depoimento como testemunha na Lava Jato. Segundo Tacla Durán, para rejeitar os pedidos feitos pela defesa de Lula, o juiz de Curitiba utilizou argumentos falsos.

No despacho, do dia 28 de novembro, Moro alegou que a oitiva seria inviabilizada em razão de não haver a indicação do endereço da residência de Tacla Duran, na Espanha, e que ouvir testemunha no exterior é “sempre custosa e demorada”.

Entretanto, em depoimento prestado aos advogados de Lula, no dia 12 de dezembro, na presença de um escrivão, Tacla Durán afirmou que o endereço em que vive em Madrid consta nos documentos dos processos em que Sérgio Moro e os procuradores têm a disposição.

Como prova, o ex-advogado da Odebrecht conta que a Lava Jato, em cooperação com a justiça da Espanha, chegou a marcar um depoimento para ouvi-lo em Madrid.

“Isso [os argumentos de Moro] chega a ser estarrecedor. No dia 4 de dezembro, a Procuradoria do Paraná encaminhou um pedido para a justiça espanhola para que eu fosse ouvido, no qual os procuradores do Brasil se comprometiam a vir a Madrid para tomar meu depoimento. Eu fui à audiência, mas os procuradores não apareceram”, relata Tacla Durán.

Líder do PT na Câmara, o deputado federal Paulo Pimenta (RS) diz não ser compreensível o temor de Sérgio Moro em ouvir Tacla Durán.

De acordo com o parlamentar, o Poder Judiciário não pode servir para o acobertamento de crimes, nem ser utilizado como um instrumento privado para oferecer proteção a parentes ou a quem quer que seja.

“É um caso inédito no Brasil. É a primeira vez que um juiz tem medo de ouvir o que uma testemunha tem a dizer para esclarecer e colaborar com o processo. Crescem as evidências de que Sérgio Moro está usando sua autoridade para proteger alguém”, desconfia Pimenta.

Pimenta diz que é “evidente” que os procuradores de Curitiba pediram a Sérgio Moro para ouvir Tacla Duran antes de saber o que o ex-advogado da Odebrecht tinha a dizer.

“Quando vieram à tona as denúncias sobre o pedido de propina feito por um compadre de Sérgio Moro a Tacla Durán, eles mudaram de estratégia”, observa o deputado.

A partir daí, prossegue Pimenta, Sérgio Moro e a Lava Jato passaram a rejeitar qualquer pedido que envolva o nome do ex-advogado da Odebrecht como testemunha.

“Agora, Moro e os procuradores não têm mais interesse no depoimento de Tacla Durán. Mas isso não pode ser assim. Os procuradores não podem escolher o que querem ouvir. Quando eles deixam de investigar algo, quando se omitem, podem até cometer um crime, o de prevaricação”, aponta Pimenta.

Em agosto desse ano, Tacla Durán acusou o compadre do juiz Sérgio Moro de oferecer “facilidades” aos delatores da Lava Jato junto ao MPF e ao Poder Judiciário, por meio do pagamento de propina de R$ 5 milhões. Recentemente, em depoimento à CPI da JBS, Tacla Duran reafirmou todas as acusações que podem colocar o juiz Sérgio Moro no centro de um dos maiores escândalos do Poder Judiciário brasileiro.

Nesta sexta-feira (15), os advogados de defesa de Lula fizeram um novo pedido ao juiz Sérgio Moro para que Rodrigo Tacla Duran seja ouvido como testemunha na Lava Jato.

 Paulo Pimenta é deputado federal (RS) e líder do PT na Câmara. 

O post À defesa de Lula Tacla Durán desmente Moro: “Lava Jato tem meu endereço na Espanha”; é incompreensível esse temor, diz Pimenta; veja vídeo” apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Publicação de: Viomundo

Adiada votação da lei dos planos de saúde: “É quase um ‘plano de negócios’ para aumentar vendas do setor”, denuncia professora

por Conceição Lemes

Na terça-feira (12/12), publicamos Abrasco, sobre a nova lei dos Planos de Saúde: Relator favorece as empresas e prejudica pacientes.

Abrasco é Associação Brasileira de Saúde Coletiva e o post, uma nota sobre a votação da proposta do relator na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

A nota da Abrasco alertava:

O novo texto do relator, Deputado Federal Rogério Marinho – PSDB-RN, divulgado em 11 de dezembro, ameaça a saúde dos pacientes, prejudica o Sistema Único de Saúde (SUS), dificulta o acesso à Justiça e traz inúmeras medidas que favorecem as empresas do setor.

Também fazia um duplo apelo aos deputados da Comissão Especial: o adiamento da votação prevista o dia seguinte, 13 de novembro; e a rejeição  total do parecer do relator caso ele colocasse em votação.

No texto, a Abrasco apresentava  10 motivos para adiar a votação e rejeitar completa do relatório do deputado Rogério Marinho. 

Só que a proposta acabou não sendo colocada em votação no dia 13 nem no 14.  Foi adiada para 2018.

Certamente pesou a pressão das entidades de saúde e de defesa do consumidor, embora oficialmente nenhuma explicação tenha sido dada

Perguntei à professora Ligia Bahia,da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), se ela tivesse resumir em uma palavra o parecer do deputado Rogério Marinho , qual seria?

De bate-pronto, Ligia Bahia, uma das principais estudiosas dos planos privados de saúde, respondeu: “Cópia e cola. O relatório é nucleado por trechos de textos empresariais”.

Rogério Marinho enxertou trechos empresariais na proposta de planos de saúde, tal como havia feito na reforma trabalhista, da qual também foi relator.

O relatório tem como objetivo a desregulamentação completa do mercado de planos de saúde, considerando que a lei 9656, de 1998,  tem algumas regras que garantem direitos do consumidor e que até 1980 os planos de saúde eram benefícios previdenciários.

Se aprovado, jogará no lixo tudo o que as entidades de defesa do consumidor e de saúde conquistaram a partir do Código de Defesa do Consumidor promulgado em 1990.

O relatório está cheio de armadilhas, entre as quais tornar o SUS um mero prestador de serviços para empresas de planos privados de saúde, por meio da alteração dos fluxos  e valores de ressarcimento.

Aliás, a proposta do relator tem vários benefícios e vantagens para as empresas de planos de saúde, como, por exemplo, estes:

*Diminuição no valor das multas, praticamente as extingue, e ainda cerceia a busca da justiça para garantir atendimento de coberturas que estão previstas nos contratos.

*Mudança radical da lógica do ressarcimento ao Sistema Único de Saúde (SUS), incentivando o atendimento de clientes de planos nos serviços públicos de saúde – a chamada “dupla porta”.

“O relatório é praticamente um ‘plano de negócios’ para aumentar vendas dos planos privados e usar mais os recursos públicos do SUS”,  denuncia Ligia Bahia.

Ou seja, a proposta de  Rogério Marinho visa também  rapinar recursos do SUS, desidratando-os ainda mais em benefício das empresas privadas

“Do jeito que vai, nós vamos ficar sem SUS e sem plano privado de saúde”, alerta a professora.

 

O post Adiada votação da lei dos planos de saúde: “É quase um ‘plano de negócios’ para aumentar vendas do setor”, denuncia professora apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Publicação de: Viomundo

Reforma da Previdência e Dia Nacional do Forró são destaques dos programas de rádio


Rádio

Edições vão ao ar todos os sábados, com reprise aos domingos, nas rádios em MG, RJ, PE, PR e SP

Redação |
Edições vão ao ar no sábado, com reprise aos domingos Gabi Lucena | BdF

Os destaques das edições do Programa Brasil de Fato nas rádios de MG, RJ, PR, PE, SP e na cidade de Sorocaba são os últimos acontecimentos envolvendo a reforma da Previdência e o Dia Nacional do Forró, celebrado no dia 13 de dezembro. A data também é marcada pelo aniversário do mestre Luiz Gonzaga, cantor e compositor brasileiro que dá o tom para as nossas edições.

Em São Paulo e Sorocaba, vamos entender o porquê dos vários aumentos no preço do gás de cozinha esse ano e como a situação tem afetado a vida das pessoas no quadro Fala Aí. 

Na quinta-feira (14), os militantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) encerraram a greve de fome que durou dez dias, em protesto contra a votação da reforma da Previdência. A repórter Cristiane Sampaio traz, direto de Brasília, detalhes dessa ação e a repercussão após o adiamento da votação da medida para fevereiro de 2018. 

A reportagem também traz o despejo das mais de 300 famílias do acampamento Hugo Chavez, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Pará, que ocorreu na quinta-feira (13). No comentário do repórter Daniel Giovanaz dessa semana, ele fala sobre o sucateamento das universidades públicas e qual a relação dessa situação com a Operação Lava Jato. 

A edição paulista também conta a história do grupo musical Xicas da Silva, que utiliza o poder do tambor mineiro para falar sobre feminismo. Além disso, tem o oitavo capítulo da radionovela Rosa Luxemburgo. Em meio à guerra, triunfa a Revolução bolchevique na Rússia e Rosa segue na prisão, em consequência de sua atividade antibélica. Ela começa a escrever sobre a Revolução Russa e Franz Mehring defende uma revolução também na Alemanha.

Já no quadro Alimento é Saúde, vamos aprender uma receita deliciosa de peixe ao molho, indicada para quem sobre de insuficiência renal e hepática, doença que atinge os rins e o fígado respectivamente. De acordo com a nutricionista Fernanda Buscarati, o peixe auxilia na limpeza da gordura desses órgãos.

A edição do Rio de Janeiro destaca a mobilização de servidores públicos e entidades ligadas às universidades públicas cariocas para garantir recursos e tirá-las da crise. Uma proposta de emenda à Constituição, a PEC 47, será votada da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e pode garantir e pode garantir a autonomia financeira das três universidades que hoje estão sob administração do governo estadual. 

No quadro Repórter Sus, um alerta sobre as alterações que o Ministério da Saúde pretende fazer na política de saúde mental, destinando mais recursos para os hospitais psiquiátricos. A medida, como alerta a pesquisadora da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz), Pilar Belmonte, caminha na contramão das conquistas da reforma psiquiátrica, Lei nº 10.216, de 2001, que tem como norte a diminuição no número de internações em leitos psiquiátricos e o aumento da assistência integral à saúde de usuários da saúde mental.

O programa traz também uma homenagem às mulheres do forró, em uma entrevista com a cantora carioca Mariana Melo, que tem encantado o público com o seu Tributo à Rainha do Xaxado Marinês. 
Em comemoração ao Dia da Economia Solidária, a reportagem mostra como as mulheres mães têm se organizado em torno de novas formas de trabalho e consumo para conciliar a rotina com os cuidados dos filhos.

No Paraná, o programa traz matéria sobre a experiência da Escola Milton Santos de Agroecologia, que há 15 anos contribui para a formação de jovens no campo, na região de Maringá. E na semana do Dia Nacional da Economia Solidária, comemorado em 15 de dezembro, tem depoimentos de integrantes desses coletivos que convidam você a pensar uma maneira diferente de consumir neste natal de forma sustentável, comprando de pequenos produtores.

E tem esporte no programa! No quadro Papo Esportivo, o comentarista Régis Luis Cardoso vai contar como foi a final da série Ouro do Futsal Paranaense, na disputa entre Pato Branco e Francisco Beltrão, conhecida como “rixa das penas”.

Na capital paulista, a sintonia é a Rádio 9 de Julho (1600 AM), às 12h20, com reprise aos domingos às 7h. Os pernambucanos ouvem o programa na Rádio Clube (720 AM) aos sábados às 7h, com reprise aos domingos no mesmo horário. Na Rádio Autêntica (106,7 FM), em Belo Horizonte, a edição é veiculada a partir das 11h de sábado, com reprise no domingo às 7h. No Rio de Janeiro, a sintonia é na Rádio Fluminense (540 AM), todo sábado, às 09h, com reprise aos domingos no mesmo horário. Em Sorocaba, na Rádio Super (87,5 FM), o programa vai ao ar sábado às 12h, com reprise aos domingos no mesmo horário. No Paraná, você ouve aos sábados na Rádio Pioneira (91,3 FM), às 7h; na Rádio Princesa (87,9 FM), às 10h, com reprise no domingo, às 9h e na Rádio Anawin (106.3 FM), às 11h. Os programas também estão disponíveis na Radioagência Brasil de Fato.

Em Pernambuco, o programa começa com a entrevista com a economista Jaqueline Natal, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no quadro Fatos em Foco. Ela fala sobre os argumentos do governo Temer nas propagandas para convencer a população de que o país está quebrado. A economista também faz previsões de como a economia brasileira vai afetar a classe trabalhadora em 2018.

A reportagem mostra como está sendo o cadastramento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que oferece ajuda de custo de um salário-mínimo para idosos e deficientes que não tem condições de participar ativamente da sociedade. Em Recife, o cadastramento está gerando muitas filas e confusão e o prazo para recadastramento é até 31 de dezembro.

No quadro De Fato na Semana tem o 27º Encontro Regional do MST em Caruaru. Como parte da programação do evento, entidades da sociedade civil e organizações que militam junto ao MST foram convidados a visitar o Assentamento Normandia é referência em trabalho coletivo e ocupação de terra em Pernambuco.

O programa também vai mostra a segunda Caravana Popular em Defesa da Democracia  realizada pelo Frente Brasil Popular em defesa do Rio São Francisco, no sertão de Itaparica. Já no quadro Cultura em Foco tem matéria sobre o Dia Nacional do Forró em Petrolina, com a voz das ruas sobre o estilo musical. E no quadro O Que Tu Indica tem o filme Extraordinário, em cartaz nos cinemas, que aborda a história de um garoto que nasceu com uma deformidade facial e, por isso, ficou impedido de frequentar a escola por muito tempo até se tornar o herói da quinta série. 

Em Minas Gerais, tem matéria sobre a entrega do relatório da Comissão da Verdade do Estado, com balanço das investigações realizadas por 4 anos. O documento traz dados inéditos sobre o período de repressão e os casos de violações de direitos humanos cometidos no estado durante a ditadura militar.

A prefeitura da cidade de Contágio, região metropolitana de Belo Horizonte está propondo uma reorganização das escolas, seguindo o modelo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). O prefeito quer que as escolas sejam especializadas em séries, impossibilitando a formação dos alunos em uma unica unidade. A reportagem mostra que professores e pais de alunos tem protestado contra a medida. 

O programa ainda traz a informação sobre a captura de Adriano Chafik Luedi, mandante e executor do massacre de Felisburgo, quando 5 trabalhadores sem terra foram assassinados em 2004. 

Confira os programas que foram ao ar dia 9 de novembro:

Tacla Duran diz que pode ser ouvido como testemunha

Ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran diz que pode ser ouvido como testemunha na Lava Jato. Ele afirmou isso aos advogados do ex-Presidente Lula na presença de um notável. Assista a íntegra do depoimento

 

O post Tacla Duran diz que pode ser ouvido como testemunha apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania

Delator dos recibos de Lula conta QUINTA versão

Sergio Moro ouviu, nesta 6a feira (15/12/17), o dono do apartamento alugado a Lula, Glaucos da Costamarques, e o contador do ex-presidente e do seu senhorio, João Leite.

O engenheiro, que acusa Lula, mudou sua versão pela 5a (QUINTA) vez e caiu repetidas vezes em contradição durante o depoimento.

Moro não tem como condenar Lula com base nas acusações desse sujeito. Não usando o direito. Terá que usar uma farsa igual à do delator. Moro terá que fingir que acredita nele.

Assista a reportagem em vídeo e, em seguida, logo abaixo do vídeo, leia importante mensagem do Blog aos leitores

 

Por favor, clique AQUI para ler e assistir mensagem do Blog da Cidadania aos seus leitores.

O post Delator dos recibos de Lula conta QUINTA versão apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania

Torcedoras denunciam ameaças após questionarem Atlético Mineiro


Machismo

Atleticanas teriam sofrido agressões de advogados, de torcedores e fãs de Robinho, condenado por estupro

Amélia Gomes |
Um condenado por estupro jogando no Galo é uma violência contra todas as mulheres”, dizia faixa prepara por mulheres Bruno Cantini / Atlético Mineiro

Depois do silêncio do Atlético Mineiro em relação ao atacante Robinho, condenado em primeira instância pela Justiça italiana a nove anos de prisão por ter participado de um estupro coletivo em 2013, um grupo de atleticanas, denominadas “Feministas do Galo”, cobra do clube um posicionamento.
Elas estenderam, no começo do mês, duas faixas na sede social do clube. Uma dizia: “Galo, seu silêncio é violento! Não aceitaremos estupradores”. A outra: “Um condenado por estupro jogando no Galo é uma violência contra todas as mulheres”. 
A ação gerou grande repercussão. O Atlético lançou uma nota, afirmando que “não iria se posicionar porque se tratava de um assunto particular do jogador”. Na última semana, uma outra faixa apareceu na sede do clube, assinada pelas “Atleticanas da Arquibancada”. No cartaz, elas afirmavam apoio ao atacante. 
As torcedoras feministas, que preferiram não se identificar por segurança, denunciam que receberam ameaças – físicas e jurídicas – de advogados, torcedores e fãs do jogador, e que estão sendo coagidas para não se posicionarem sobre o caso.
Elas seguem cobrando um posicionamento consciente dos times. “Lutamos também por uma mudança na postura de muitos torcedores e de jornalistas esportivos que, recorrentemente, promovem ou reiteram condutas preconceituosas, racistas, homofóbicas e machistas… Um esporte como o futebol precisa ser democrático e acolher todo tipo de torcedor”, afirmam, em artigo.

R$800 mil por mês
O contrato de Robinho com o Atlético vence em dezembro, mas já está em estudo a possibilidade de renovação. O atleta, que recebe hoje um salário de R$ 800 mil, também é cogitado pelo seu ex-clube, o Santos. 
 

Depoimentos confirmam que recibos de Lula são autênticos

O depoimento do Sr. João Muniz Leite nesta data (15/12) reforçou que todos os recibos com quitação dirigidos à inquilina D. Marisa Letícia Lula da Silva foram emitidos pelo proprietário do imóvel, o Sr. Glaucos da Costamarques, que também dirigia a ele informes sobre o recebimento de aluguéis, inclusive por e-mail. Um desses e-mails, de 2014, consta nos autos (Processo nº 5043015-38.2017.4.04.7000/PR).

Leite também sublinhou que Costamarques declarava o recebimento dos aluguéis à Receita Federal e efetuava o recolhimento dos impostos devidos, sendo um deles o carnê-leão.

Costamarques, por sua vez, atestou que assinou os recibos de locação emitidos em favor de D. Marisa e que não houve emissão de todos os recibos de uma só vez.

Já a negativa do recebimento dos aluguéis desta vez veio acompanhada de uma nova versão dos fatos — a quinta até o momento —, segundo a qual o apartamento teria sido comprado para um parente, que lhe faria o reembolso dos valores dos impostos pagos por diversos meios, inclusive por transações envolvendo a “venda de cavalos”.

Costamarques alegou, ainda, de forma contraditória, que se considera o proprietário do imóvel e que faz o pagamento de todos os impostos devidos pelo recebimento dos aluguéis.

A verdade hoje confirmada pelos depoimentos é que os recibos de locação, como sempre foi afirmado pela defesa do ex-Presidente Lula, são autênticos, foram emitidos pelo Sr. Glaucos da Costamarques com declaração de quitação em favor da D. Marisa, que é prova mais plena do recebimento dos aluguéis de acordo com a lei brasileira, confirmada por outros documentos existentes nos autos, como a movimentação nas contas do proprietário envolvendo valores em espécie.

Também ficou claro mais uma vez que o apartamento não é do ex-Presidente Lula e que não há qualquer valor proveniente de contratos da Petrobras relacionado ao imóvel, ao contrário do que consta na denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal.

CRISTIANO ZANIN MARTINS
Defesa do ex-presidente Lula

O post Depoimentos confirmam que recibos de Lula são autênticos apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania

Moro recebeu passagem e hospedagem da Petrobras, parte em processo contra Lula, mas não vem ao caso

Da defesa de Lula, por e-mail

Moro rejeitou a suspeição pela participação dele no congresso da Petrobras, mas reconhece que recebeu “diretamente” da empresa transporte e hospedagem.

A Petrobras é parte em duas ações penais que estão pendentes de julgamento, envolvendo Lula (afora diversas outras).

Como o juiz pode participar de eventos na empresa achando “normal” receber passagem, diária, etc?

Vale lembrar que ele bloqueou todo o patrimônio do ex-presidente Lula para, supostamente, pagar a Petrobras…

O post Moro recebeu passagem e hospedagem da Petrobras, parte em processo contra Lula, mas não vem ao caso apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Publicação de: Viomundo

Vox: Para 56% dos entrevistados, quem deve julgar Lula é o povo

CUT-VOX: 56% dos brasileiros acham que Lula tem direito de se candidatar em 2018

por Marize Muniz, via e-mail

Para os entrevistados pela pesquisa CUT-Vox Populi, realizada entre os dias 9 e 12 de dezembro, quem deve julgar Lula é o povo brasileiro.

Ou seja, nem o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal Federal do Paraná, que condenou o ex-presidente sem provas no “caso triplex”, ou outros juízes, como os do TRF-4, que marcaram o julgamento do recurso do ex-presidente contra a condenação de Moro para o dia 24 de janeiro, têm o direito de impedir a candidatura de Lula, aponta a pesquisa.

Refiro-me, é evidente, ao dia 24 de janeiro, quando o Tribunal Regional Federal da 4ª Região julga apelo da defesa de Lula contra a condenação a nove anos e meio de cadeia que o juiz Sergio Moro impôs ao petista no ruidoso caso do tríplex de

Segundo a CUT-Vox Populi, independentemente de votar ou não em Lula, 56% dos brasileiros acham que ele deveria ter o direito de se candidatar na próxima eleição.

Outros 34% acham que ele deve ser impedido de se candidatar e 10% não souberam ou não quiseram responder.

É o povo quem tem de julgar Lula

Apesar dos esforços da mídia golpista que veem antecipando a condenação de Lula em centenas de manchetes, 48% afirmaram que quem deve julgar o ex-presidente é o povo brasileiro, nas urnas, e não Moro ou outros juízes.

Outros 42% discordam, acham que Lula deve ser julgado pelos juízes e 10% não sabem ou não responderam.

O fato de Moro, do Ministério Público do Paraná e da Polícia Federal terem investigado Lula durante quase três anos sem encontrar malas de dinheiro, contas no exterior, nem sequer gastos extraordinários nos cartões de crédito é percebido pela maioria dos entrevistados.

Para 40% dos brasileiros, Moro não provou sequer que o triplex do Guarujá pertence ao Lula.

Outros 33% acham que ele provou e 27% não sabem ou não responderam.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, esse resultado “evidencia o caráter do processo essencialmente político contra Lula”.

Perguntados se Lula é tratado por Moro e por outros juízes de maneira mais rigorosa do que o presidente Michel Temer (PMDB-SP) ou o senador Aécio Neves (PSDB-MG), 40% responderam que sim!

Esse sentimento é mais forte no Nordeste, onde 54% dos entrevistados consideram parte da Justiça tendenciosa.

Para Vagner, é a confirmação de que o povo já entendeu que Moro e seus amigos perseguem Lula.

A pesquisa CUT-Vox Populi entrevistou 2.000 pessoas, em 118 municípios de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, e abrangeu todos os estratos socioeconômicos.

O post Vox: Para 56% dos entrevistados, quem deve julgar Lula é o povo apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Publicação de: Viomundo

Outra pesquisa envia recado do povo a uma Justiça que finge surdez

Outra pesquisa mostra que Lula cresceu mais ainda nas intenções de voto. A população manda novo recado a uma Justiça cega e surda. O poder emana do povo, mas os três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) teimam em ignorá-lo. Isso não pode dar certo. Ainda mais com números ainda mais contundentes pró Lula na pesquisa Poder360.

Alckmin e Bolsonaro têm desempenho igual e perdem para Lula no 2º turno

Petista tem 41% e hoje seria vencedor

Alckmin tem 28%; Bolsonaro, 30%

No 1º turno, Lula está bem à frente

Se as eleições para presidente fossem hoje, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seria o vencedor no 1º e no 2º turnos, revela pesquisa do DataPoder360 realizada de 8 a 11 de dezembro.

Chama a atenção o desempenho quase idêntico no 2º turno de Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSC). O tucano perderia para Lula por 41% a 28%. Já o capitão do Exército na reserva seria derrotado pelo petista por 41% a 30%.

O DataPoder360 entrevistou 2.210 pessoas em 177 cidades. A margem de erro é de 2,6 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Como foi a primeira vez que esta pesquisa investigou possíveis cenários de 2º turno, não há como comparar com situações passadas.

No caso das simulações de 1º turno, foram feitos 3 cenários. Em 2 deles foram colocados apenas os pré-candidatos do pelotão da frente, os nomes mais competitivos –uma vez com Lula e outra sem o petista.

Lula enfrenta julgamento em 2ª Instância em janeiro e corre o risco de ficar impossibilitado de concorrer. Essa hipótese é incerta e há também a possibilidade de o ex-presidente chegar à eleição sustentado por recursos e liminares.

No cenário em que aparece contra os adversários mais tradicionais, Lula tem oscilado na faixa de 26% a 32% desde abril, quando o DataPoder360 foi lançado e começou a fazer pesquisas mensais. Agora em dezembro, o petista está com 30% contra 22% de Bolsonaro. Pode parecer uma diferença grande (8 pontos), mas isso fica matizado ao considerar a margem de erro da pesquisa.

Na realidade, Lula tem exatos 29,9%. Bolsonaro, 21,7%. Ao levar em conta a margem de erro, o petista pode variar 27,3% a 32,5%. Já o pré-candidato militar da reserva teria de 19,1% a 24,3%.

Eis o quadro geral:

Como se observa, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aparece estável (com 7% a 8%) desde outubro, quando assumiu de maneira mais assertiva sua pré-candidatura ao Planalto.

Chama a atenção a possível postulante da Rede Sustentabilidade, Marina Silva. De maneira silenciosa, atingiu 10% das intenções de voto. Ciro Gomes (PDT) tem 6%. Os 3 nomes estão tecnicamente empatados na margem de erro.

CENÁRIO SEM LULA

Se o petista ficar fora da disputa, no cenário reduzido de candidatos, Bolsonaro segue líder absoluto, com folga no DataPoder360: registrou 23% e parece ter se estabilizado nesse patamar desde outubro.

Ciro Gomes, que em outubro e novembro teve forte exposição na mídia, chegou a ter até 14% em pesquisas passadas. Agora, está com 10% no cenário sem Lula. Marina Silva pontua também 10%. Alckmin tem 7% e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) aparece com 5%.

Importante notar: sem Lula, o percentual de “não voto” (indecisos, brancos, nulos e “não sabe”) dispara e vai a 46%. Se o petista está na lista, esse “não voto” cai para 26%.

CENÁRIO COM 10 PRÉ-CANDIDATOS

Os cenários testados pelo DataPoder360 são desenhados para tentar entender o que está pensando o eleitor agora –e não para prever o eventual resultado do pleito em outubro de 2018, o que seria impossível.

É por essa razão que pré-candidatos de pouca densidade eleitoral não estão sendo testados. Análises do DataPoder360 indicam que o entrevistado tende a ficar desinteressado quando há muitos nomes desconhecidos à disposição nesse tipo de levantamento, ainda num período longínquo da disputa do ano que vem.

Desta vez, entretanto, o DataPoder360 fez 1 teste com 1 cenário mais amplo. Ofereceu aos entrevistados 10 opções de nomes para o Palácio do Planalto. Também foi apresentada a opção “outros”.

O resultado trouxe uma certa diluição dos votos, mas ainda a manutenção de Lula na liderança (26%) e Bolsonaro como 2º colocado isolado (21%).

Uma conclusão plausível nessa simulação com muitos nomes é bem evidente: Bolsonaro perde menos do que Lula quando aparecem várias opções de candidato. Possivelmente, o eleitor conservador enxerga no capitão do Exército na reserva uma opção mais sólida do que os simpatizantes de Lula –que migram para outros políticos na lista.

Marina (7%), Ciro (5%) e Alckmin (4%) também perdem com a diluição de nomes pesquisados nesse cenário ampliado. Os pré-candidatos de pouca expressão ficam todos na redondeza de 1% a 2%.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (filiado ao PSD de Gilberto Kassab), tem feito uma pré-campanha mais agressiva nas últimas semanas. Seu nome, entretanto, ainda continua com baixa aceitação. Na rodada de dezembro do DataPoder360, ele pontuou apenas 1%.

A taxa de “não voto” somada aos que escolhem “outros” (sem dizer o nome) nesse cenário de 10 candidatos é de 31%.

 

POTENCIAL DE VOTO

O DataPoder360 perguntou a opinião dos entrevistados sobre os 5 principais pré-candidatos. Esse tipo de questão serve para avaliar a qualidade da intenção de voto de cada 1 deles, bem como a taxa de rejeição.

A maior rejeição combinada com o menor percentual de voto cristalizado é de Alckmin. Só 8% dizem que votariam “com certeza” no tucano. E 62% declaram que não votariam no representante do PSDB “de jeito nenhum”.

Lula tem 29% de eleitores que dizem que poderiam votar nele com certeza e uma rejeição de 46%. Bolsonaro, 21% de intenção de voto real e 50% de rejeição.

Se a pergunta é feita de maneira genérica, sobre votar em candidato do PT ou do PSDB, sem dar o nome, nota-se uma certa estabilidade nos percentuais apurados nos últimos meses.

A rejeição a “1 candidato do PT” é hoje de 47%. Muito parecida à taxa para nomes do PSDB, de 49%.

CONHEÇA O DATAPODER360

A operação jornalística que comanda o Drive e o portal de notícias Poder360 lançou em abril de 2017 uma divisão própria de pesquisas: o DataPoder360.

As sondagens nacionais são periódicas. O objetivo é estudar temas de interesse político, econômico e social. Tudo com a precisão, seriedade e credibilidade do Poder360.

Leia a íntegra das pesquisas anteriores do DataPoder360: abrilmaiojunhojulhoagostosetembrooutubro e novembro. 

SAIBA QUAL É A METODOLOGIA

DataPoder360 faz suas pesquisas por meio telefônico a partir de uma base de dados com cerca de 80 milhões de números fixos e celulares em todas as regiões do país.

A seleção dos números discados é feita de maneira aleatória e automática pelo discador.

O estudo é aplicado por meio de um sistema IVR (Interactive Voice Response) no qual os participantes recebem uma ligação com uma gravação e respondem a perguntas por meio do teclado do telefone fixo ou celular.

Só ligações nas quais o entrevistado completa todas as respostas são consideradas. Entrevistas interrompidas ou incompletas são descartadas para não produzirem distorções na base de dados.

Os levantamentos telefônicos permitem alcançar segmentos da população que dificilmente respondem a pesquisas presenciais. É muito mais fácil atingir pessoas em áreas consideradas de risco ou inseguras –como comunidades carentes em grandes cidades– por meio de uma ligação telefônica do que indo até as residências ou tentando abordar esses cidadãos em pontos de fluxo fora dos seus bairros.

O resultado final é ponderado pelas variáveis de sexo, idade, grau de instrução e região de origem do entrevistado ou entrevistada. A ponderação é um procedimento estatístico que visa compensar eventuais desproporcionalidades entre a amostra e a população pesquisada. O objetivo é que a amostra reflita da maneira mais fiel possível o universo que se pretende retratar no estudo.

DataPoder360 trabalha com uma margem de erro próxima a 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. A cada pesquisa nacional, são realizadas entrevistas completas em todas as regiões do país.

Esta rodada do DataPoder360 foi realizada de 8 a 11 de dezembro de 2017. Foram entrevistadas 2.210 pessoas com 16 anos ou mais em 177 cidades. A margem de erro deste estudo é de 2,6 pontos percentuais, para mais ou para menos.
________________

O post Outra pesquisa envia recado do povo a uma Justiça que finge surdez apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania

© 2017 bita brasil

Theme by Anders NorénUp ↑