[embedded content]

Da Redação

“O meu coração só tem espaço para amor”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao deixar a prisão em Curitiba, depois de 580 dias encarcerado.

Ele agradeceu durante quase vinte minutos aos integrantes da Vigília Lula Livre, em palanque montado ao lado da Superintendência da Polícia Federal.

Lula mencionou a música Massa Falida, que foi executada durante o evento, relembrando que havia utilizado a mesma canção para estimular militantes do movimento operário nos anos oitenta.

A letra, de Duduca e Dalvan, diz:

Eu confesso já estou cansado de ser enganado com tanto cinismo
Não sou parte integrante do crime e o próprio regime nos leva ao abismo
Se alcançamos as margens do incerto foram os decretos da incompetência
Falam tanto sem nada de novo e levam o povo a grande falência

Não aborte os teus ideais no ventre da covardia
Vá a luta empunhando a verdade e a liberdade não é utopia

Os camuflados de samaritanos nos estão levando a fatalidade
Ignorando o holocausto da fome tirando do homem a prioridade
O operário do lucro expoente e a parte excedente não lhe é revertida
Se aderirmos aos jogos políticos, seremos síndicos da massa falida

Lula beijou a namorada Rosângela da Silva, a Janja, que apresentou oficialmente ao público como futura esposa.

Afirmou que vai percorrer o país.

Disse que a vida do brasileiro piorou e fez uma crítica direta a Jair Bolsonaro, afirmando que governa “pelo twitter”.

No tom, Lula foi mais paz e amor do que agressivo.

Reservou suas palavras mais duras a setores do MPF e da Polícia Federal que, segundo ele, sob a batuta da Rede Globo de Televisão, formaram uma quadrilha para criminalizar a esquerda em geral e o Partido dos Trabalhadores em particular.

Publicação de: Viomundo