Os lavajatistas e os direitistas se “uniram” com o propósito de melar o cumprimento da Constituição, mas receiam uma nova bomba do site The Intercept Brasil durante o julgamento sobre a prisão em 2ª instância.

O Supremo Tribunal Federal (STF) começará a analisar nesta quinta-feira (17) as ADCs (ações declaratórias de constitucionalidade) acerca do art. 283 do Código de Processo Penal (CPP). Trata-se de um espelho do Art. 5º, inciso LVII da Carta Magna, cujo verbete não deixa dúvidas: “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória”.

Os direitistas e lavajatistas querem, à fórceps, que os ministros do STF mantenham as ilegais prisões sem o trânsito em julgado. Eles chantageiam a corte suprema de maneira vergonhosa. Espera-se amanhã uma reação democrática à altura por parte desses magistrados. Mostrarão ao país se são ministros ou ratos.

Quanto à nova matéria da #VazaJato, não há confirmação se algum veículo de imprensa associado ao Intercept irá publicá-la.

LEIA TAMBÉM
General Villas Boas repete chantagem contra a libertação de Lula

Reinaldo Azevedo: ‘PSL pode cair na prisão em 2ª instância’

Gilmar se reúne com Bolsonaro no Planalto

O fundador do site, Glenn Greenwald, até falou hoje da ‘arminha’ que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez para o ministro Sérgio Moro. O jornalista norte-americano leu a foto como “execução” do ex-juiz da Lava Jato. No entanto, não indicou nenhuma nova bomba –embora ela sempre seja iminente.

A paúra é gigante entre os lavajatistas a ponto de disseminarem fake news sobre a suposta soltura de 190 mil criminosos, se confirmada a Constituição. O fim da execução da pena antecipada nem atingiria 5 mil presos, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

Também houve esforço dos lavajatistas na CCJ da Câmara, nesta terça, para constranger os magistrados do Supremo com a leitura do inconstitucional relatório da PEC que desrespeita a Constituição. A afronta ao STF faz parte da blitzkrieg para acadelar os ministros da Egrégia Corte Constitucional.

Além disso, há o temor ‘estratégico’. O site de extrema-direita O Antagonista, por exemplo, sente medo de perder relevância se a Constituição Federal prevalecer no julgamento das ADCs. Aí, imagina, ele desaparecia com a triunfo do Estado Democrático de Direito.

Publicação de: Blog do Esmael