O governo da Venezuela afirmou, nesta quinta-feira (10), que as declarações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de que o óleo encontrado na costa do Brasil foi extraído na Venezuela, são “infundadas” e “tendenciosas”.

Por meio de nota, a estatal Petróleos da Venezuela S.A (PDVSA) disse que “não há evidências de vazamento de petróleo cru nos campos petroleiros da Venezuela que pudessem ter gerado danos ao ecossistema marinho do país vizinho”.

A estatal disse ainda que “não recebemos nenhum aviso de nossos clientes ou filiais sobre uma possível avaria ou derrame próximo à costa brasileira, cuja distância com nossas instalações petroleiras é de aproximadamente 6.650 km, pelo mar”.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro diz ter “quase certeza” que óleo em praias do Nordeste é criminoso

Ricardo Salles recebe na Câmara “Prêmio Exterminador do Futuro”

Em audiência na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável na Câmara dos Deputados, na quarta-feira (9), Salles afirmou que uma análise da Petrobras apontou que o petróleo encontrado na costa brasileira indica que a origem é venezuelana.

O presidente Jair Bolsonaro também tem levantado “suspeitas” acerca da origem das manchas de petróleo encontradas no litoral brasileiro. Em mais de uma ocasião atribuiu ao governo da Venezuela, embora não apresente evidências concretas.

Publicação de: Blog do Esmael