Curitiba, 14 de agosto de 2019.

Caro Lula

Ontem ‘chuveu’ em Curitiba.

‘Chuveu’, não é assim que o povo fala em boa parte do Brasil?

Acho que você já observou que, em Curitiba, sempre depois da chuva o tempo fica nublado, e no inverno e em parte da primavera e do outono, vem o frio.

Com o céu nublado perdem-se os dias brilhantes e para mim, pelo menos, mais alegres.

Imagino que você também já notou que aqui política também é triste: a direita sempre ganha.

Por essas características, só podia ter surgido em Curitiba o grupo (lava jato) de criminosos  que estendeu ao Brasil toda a nebulosidade atual da política.

Parece até que  a frieza do inverno curitibano está entrando na alma do povo brasileiro, principalmente após a posse de Bolsonaro.

Na minha opinião, eles foram os responsáveis por essa trágica eleição. 

Pior, Lula.  Esse grupo de criminosos e fascistas, agora ampliado com o governo Bolsonaro, está destruindo a esperança de muita gente. E sem esperança, muitos morrem. Veja quantos amigos e amigas a gente perdeu nos últimos meses.

Pesquisas mostram que a maioria dos indicadores  econômico-sociais do País piorou. Consequentemente, o povo sofre mais.

Outro dia os jornalistas questionaram o Bolsonaro sobre os indicadores.

Sabe o que ele respondeu?

“Pergunta pro Guedes”

Só isso, pode?!

Quando era presidente –lembro-me muito bem –, você respondia tudo. Sabia o que estava acontecendo no governo.

O Bolsonaro não sabe nada!

 Desculpe a sinceridade, mas ele é burro. 

E quando fala, quanta bobagem e agressividade, meu Deus!

Perguntaram, então, pro Guedes. Ele respondeu pedindo uma chance, uns dois anos mais, ou melhor, “um governo de quatro anos”.

Ninguém aguenta dois anos, muito menos quatro!

O Brasil precisa de luz.

Não dá para ficar nessa pobreza de ideias e fascismo que o Guedes e o Bolsonaro querem.

Fora,(escuridão) Bolsonaro.

Lula Livre.

Jorge Sanches

Publicação de: Viomundo