O Estadão, que torce por Jair Bolsonaro (PSL), defende a máxima segunda qual pimenta no rabo do trabalhador é refresco.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro planeja ferrar trabalhador brasileiro com reforma da previdência

O jornalão paulistano criou hoje (9) sua “ditabranda” ao construir a tese de que o trabalhador só vai se ferrar “um pouco” com a reforma da previdência do ‘Coiso’.

“Previdência ‘light’ de Bolsonaro prevê alíquota maior para servidor público”, cravou o Estadão.

Pela proposta de Bolsonaro, o servidor público seria taxado de 11% para 14% e o trabalhador do INSS teria tempo de contribuição inicial ampliado, bem como a possibilidade de reduzir as pensões em até 50%.

Para o Estadão e Bolsonaro, pimenta no rabo dos trabalhadores é refresco.

Publicação de: Blog do Esmael