O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) usou o Twitter nesta sexta-feira para afirmar que não partiu de sua equipe as propostas que estabelecem 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e alíquota previdenciária complementar de até 22% para servidores públicos federais.

LEIA TAMBÉM:
O fim das aposentadorias está próximo

“As propostas de reforma da Previdência divulgadas pela imprensa, sugerindo 40 anos de contribuição para aposentadoria integral e 22% de alíquota de INSS, não são de nossa autoria como tentam atribuir falsamente”, escreveu Bolsonaro.

A reforma da Previdência foi o tema central da reunião da última quarta-feira (7) entre Michel Temer (MDB) e Bolsonaro. Os dois se uniram para acabar com as aposentadorias.

As propostas podem até não ter partido da equipe de Bolsonaro, mas tanto ele quanto o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstraram profundo interesse em aprova-las.

Guedes, por exemplo, chegou a afirmar que a aprovação da reforma de Temer até o final deste ano será um “belo encerramento” do governo.

Publicação de: Blog do Esmael