Lula, Papa FranciscoJuan Grabois é consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz da Santa Sé. O órgão foi incorporado ao Vaticano ano passado, mas mídia diz que foi “extinto. E a PF disse desconhecer o rosário que o papa Francisco enviou a Lula. Há um grande esforço midiático-policial para negar o apoio do papa a Lula.

PT afirmou nesta segunda-feira (11) que um rosário foi enviado pelo papa Francisco ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e entregue nesta tarde na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso desde o dia 7 de abril.

O objeto foi levado pelo advogado argentino Juan Grabois, consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz da Santa Sé, órgão que foi extinto em 2017 e incorporado a uma unidade do Vaticano voltada para o desenvolvimento humano integral.

A PF (Polícia Federal), no entanto, disse desconhecer o suposto rosário enviado pelo papa e afirmou que nenhum presente foi entregue ao ex-presidente nesta segunda.

Questionado pelo UOL sobre a negativa da Polícia, o PT manteve a informação sobre a entrega. Em seu site, o partido disse que “policiais federais ficaram com o presente, prometendo entregá-lo ao verdadeiro dono”.

Grabois tentou visitar o ex-presidente na tarde desta segunda, mas, segundo ele, sua entrada foi impedida por autoridades da PF, que argumentaram que o consultor não poderia visitar o ex-presidente “por não ser um sacerdote consagrado”.

Na sede da PF, o ex-presidente está autorizado a receber visitas para “assistência espiritual” às segundas-feiras. Segundo a corporação, o direito não é exclusivo de Lula e vale desde 2015 para presos no local.

Entre os visitantes que já se encontraram com Lula para “assistência espiritual” na prisão estão o teólogo Leonardo Boff, o religioso Frei Betto e o monge Marcelo Barros.

“Vim com muita esperança para trazer uma mensagem ao ex-presidente Lula e lamentavelmente, de forma um tanto inexplicável para mim, os funcionários da Superintendência, por uma ordem que entendi que vinha de cima, resolveram impedir a visita”, disse Grabois em entrevista a jornalistas em frente à sede da PF.

“Todos os batizados têm uma missão, são discípulos religiosos e têm uma missão a cumprir, então me surpreende que os funcionários [da PF] não saibam disso”, afirmou. Grabois disse ainda que, além do terço que teria sido enviado pelo papa Francisco, deixou uma nota manuscrita para Lula.

Cofundador do Movimento dos Trabalhadores Excluídos e da Confederação da Economia Popular, além de professor universitário, Grabois foi nomeado pelo papa Francisco como um dos 15 consultores do Pontifício Conselho para a Justiça e a Paz em 11 de junho de 2016. Ele é presença frequente no Vaticano em encontros de movimentos sociais.

Lula cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. Sua defesa nega que haja provas dos crimes imputados a ele e recorre da condenação no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e no STF (Supremo Tribunal Federal).

Apesar da prisão, Lula é o pré-candidato do PT à eleição presidencial de outubro e lidera as principais pesquisas de intenção de voto para o pleito.

Com informações do UOL

 

 

 

 

O post Mídia e PF tentam negar presente do papa a Lula apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania