Da Redação

A Banda Sinfônica do Estado de São Paulo está agonizando.

O secretário da Cultura, José Roberto Sadek, decidiu romper o contrato com o grupo, a partir de janeiro de 2017.

São mais de 100 músicos e dezenas de profissionais envolvidos.

Hermeto Pascoal gravou o vídeo acima pedindo socorro para a Banda.

Em 15 dezembro, o SOS Banda Sinfônica publicou no Facebook:

Acabamos de ser notificados que a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo TERÁ SUAS ATIVIDADES SUSPENSAS a partir de janeiro.

Ainda estamos nos organizando para saber que medidas tomaremos contra essa afronta ao patrimônio cultural de nosso estado e de nosso país!

A decisão foi tomada pela Secretaria de Estado da Cultura.

Todas as atividades estão suspensas de janeiro até abril.

Teremos demissões em janeiro (não sabemos se da totalidade do grupo mas é o mais provável);

No papel a Banda existirá e cumprirá concertos patrocinados no interior com músicos contratados temporariamente (pelo que entendemos) a partir de abril.

Em janeiro haverá convocação pública para esses concertos, de onde conclui-se que todos (ou a maioria) dos atuais músicos serão demitidos.

A Banda será extinta enquanto grupo de músicos contratados que ensaiam regularmente e que tem uma história de 27 anos criando repertório, construindo excelência na execução e sendo referência musical em todo o mundo. A Banda como vocês conheciam, ao que tudo indica, não existe mais.

Mais do que nunca precisamos de sua mobilização!

#somostodosbandasinfonica

Hoje, às 17h, a Banda Sinfônica faz um concerto na Assembleia Legislativa (Alesp) para tentar sensibilizar os deputados.

O grupo denunciou o rompimento iminente do contrato ao Ministério Público. Veja abaixo.

Banda sinfônica

Assunto: URGENTE: Rompimento de Contrato de Interesse Público
Para: geduc@mpsp.mp.br

Ao

Grupo de Atuação Especial de Educação – GEDUC

Ministério Público do Estado de São Paulo

Prezados Senhores/Senhoras,

Vem por meio deste canal denunciar os procedimentos adotados pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, na pessoa do Secretário de Estado, Sr. José Roberto Sadek, em relação ao tratamento dado aos corpos artísticos mantidos sob sua responsabilidade, em especial ao tratamento dado à Banda  Sinfônica do Estado de São Paulo (BSESP) e aos seus músicos.

Embora seja fato inquestionável que o país passa por séria crise financeira, esta Secretaria vem promovendo sucessivos cortes nos orçamentos destes Corpos Artísticos que parecem estar desvinculados à proporcionalidade da queda da arrecadação do Estado de São Paulo (Nelson Rubens Kunze, Revista Concerto, 3/11/2016 – http://www.concerto.com.br/textos.asp?id=670).

Ora, é sabido que, em momentos de crise, a manutenção dos Corpos Artísticos, ainda que com níveis mais baixos de atividades, deveria ser um imperativo de qualquer governo minimamente comprometido com o desenvolvimento de seu povo.

Ainda, a não conformidade com esta diretriz, vai contra o que está escrito no Artigo 215 da Constituição Brasileira:

Art. 215 – O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a

valorização e a difusão das manifestações culturais.

§ 1º – O Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.

É importante ressaltar que é nos momentos de crise que as pessoas se tornam ainda mais carentes de cultura. A BSESP tem cumprido este papel com louvor nas últimas décadas e seus concertos tiveram casa cheia em todo o ano de 2016, tanto na capital quanto no interior do Estado.

A BSESP também tem desempenhado papel educativo importante, seja por meio da realização da Série de “Concertos Didáticos” dedicada a crianças da rede escolar até o 5° Ano; seja por meio de treinamento de Bandas Iniciantes na Série “Para Ver a Banda Tocar”; seja por meio de treinamento de músicos de diversas cidades do interior do Estado do Pará no “Festival Internacional das Américas”.

No entanto, a despeito deste êxito e importância cultura e educadora inquestionáveis, o Instituto Pensarte, que funciona como um preposto da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo para a manutenção de seus Corpos Artísticos (anteriormente designados Corpos Estáveis), comunicou recentemente aos músicos da BSESP que não tem interesse em renovar o contrato, dando descontinuidade a um trabalho que já conta com 27 anos.

A BSESP é atualmente a melhor Banda Sinfônica da América Latina e, como tal, desperta interesse mundial por sua atuação. Esse fato pode ser confirmado na rede de solidariedade e de indignação gerada por esta ultrajante notícia. Abaixo segue uma lista, não exaustiva, de entidades e profissionais que já se demonstraram contra essa decisão da Secretaria de Cultura, por meio da página “SOS Banda Sinfônica” da rede social Facebook:

1. Adam Fray, Instrumentista e Professor da Universidade da Georgia, Estados Unidos

2. Arismar do Espírito Santo, multi-instrumentista

3. Banda Municipal de Caraguatatuba, SP

4. Banda Sinfônica de Leme, SP

5.Banda Sinfônica de Pedreira, SP

6. Banda Sinfônica de Sumaré, SP

7. Banda Sinfónica Municipal de Madrid, Espanha

8.Coral Lírico Paulista, SP

9. Coral Zíper na Boca da Unicamp

10. Coro Acadêmico da OSESP, SP

11. Coro da OSESP, SP

12. Darrin Coleman Milling, Conselheiro da Associação Amigos do Projeto Guri

13. Federação de Fanfarras e Bandas do Estado de São Paulo (FFABESP)

14. Fernando Tordo, compositor português

15. Guri Santa Marcelina, Polo Brooklin

16. Lea Freire, Flautista da Jazz Sinfônica

17.Luís Carlos Justi, Oboísta do Quinteto Villa Lobos

18. Maestrina Erica Hindrikson, SP

19. Maestro Darrel Brown, Estados Unidos

20. Maestro e Compositor Johan de Meij, Holanda

21. Maestro e Professor Gil Jardim, Universidade de São Paulo (USP)

22.Maestro Laszlo Marosi, Professor da Universidade da Flórida, Estados Unidos

23. Maestro Leonardo Cárdenas, Banda Sinfônica Metropolitana de Quito

24. Maestro Marcelo Jardim, Diretor Artístico da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro

25. Maestro Roberto Farias, Cubatão, Brazil

26. Maestro Shawn Smith, Estados Unidos

27.Mark Morette, dono da Mark Records, gravadora especializada em Bandas Sinfônicas, Estados Unidos

28. Orquestra Experimental de Repertório, SP

29. Orquestra Sinfônica da São José dos Campos, SP

30. Orquestra Sinfônica de Santo André, SP

31. Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP)

32. Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, Brasília

33. Sinfônica da Unicamp

34. Trombonista Raul de Souza, Califórnia, Estados Unidos

Em face à iminência do rompimento de um contrato que é de interesse popular e da tomada de uma decisão que entendo violar o Artigo 215 da Constituição Federal, peço a diligência do GEDUC em avaliar os procedimentos adotados pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e do Instituto Pensarte em relação a este assunto.

Cordialmente,

 

O post Banda Sinfônica: Governo Alckmin vai extingui-la, Hermeto Paschoal pede socorro; veja vídeo apareceu primeiro em Viomundo – O que você não vê na mídia.

Publicação de: Viomundo