David Miranda explica que foto com Frota foi para rebater ‘fake news’

O deputado David Miranda (PSOL-RJ) explicou pelo Twitter que a foto posada ao lado de Alexandre Frota (PSDB-SP) foi para responder a mais uma ‘fake news’.

LEIA TAMBÉM
Alexandre Frota e David Miranda posam para foto feita por Marcelo Freixo

Confira o tuíte de David:

A ‘fake news’ relata um triângulo amoroso em que Glenn Greenwald estaria traindo David com Frota. Enfim, nada que interesse a ninguém.

Os ataques a Glenn e seu marido David aumentaram depois das reportagens da série Vaza Jato.

LEIA TAMBÉM
Termina em bate-boca leitura de parecer sobre prisão em 2ª instância na CCJ da Câmara

Mudança de entendimento sobre prisão 2ª instância beneficiaria apenas 4,8 mil presos, diz CNJ

Maia reúne Frota, líderes do Centrão e deputados anti-Bolsonaro do PSL

David, Glenn e o próprio Frota tiraram um grande sarro da fofoca. Melhor para eles.

Publicação de: Blog do Esmael

Lavajatistas receiam nova bomba do Intercept no julgamento da 2ª instância

Os lavajatistas e os direitistas se “uniram” com o propósito de melar o cumprimento da Constituição, mas receiam uma nova bomba do site The Intercept Brasil durante o julgamento sobre a prisão em 2ª instância.

O Supremo Tribunal Federal (STF) começará a analisar nesta quinta-feira (17) as ADCs (ações declaratórias de constitucionalidade) acerca do art. 283 do Código de Processo Penal (CPP). Trata-se de um espelho do Art. 5º, inciso LVII da Carta Magna, cujo verbete não deixa dúvidas: “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória”.

Os direitistas e lavajatistas querem, à fórceps, que os ministros do STF mantenham as ilegais prisões sem o trânsito em julgado. Eles chantageiam a corte suprema de maneira vergonhosa. Espera-se amanhã uma reação democrática à altura por parte desses magistrados. Mostrarão ao país se são ministros ou ratos.

Quanto à nova matéria da #VazaJato, não há confirmação se algum veículo de imprensa associado ao Intercept irá publicá-la.

LEIA TAMBÉM
General Villas Boas repete chantagem contra a libertação de Lula

Reinaldo Azevedo: ‘PSL pode cair na prisão em 2ª instância’

Gilmar se reúne com Bolsonaro no Planalto

O fundador do site, Glenn Greenwald, até falou hoje da ‘arminha’ que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez para o ministro Sérgio Moro. O jornalista norte-americano leu a foto como “execução” do ex-juiz da Lava Jato. No entanto, não indicou nenhuma nova bomba –embora ela sempre seja iminente.

A paúra é gigante entre os lavajatistas a ponto de disseminarem fake news sobre a suposta soltura de 190 mil criminosos, se confirmada a Constituição. O fim da execução da pena antecipada nem atingiria 5 mil presos, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

Também houve esforço dos lavajatistas na CCJ da Câmara, nesta terça, para constranger os magistrados do Supremo com a leitura do inconstitucional relatório da PEC que desrespeita a Constituição. A afronta ao STF faz parte da blitzkrieg para acadelar os ministros da Egrégia Corte Constitucional.

Além disso, há o temor ‘estratégico’. O site de extrema-direita O Antagonista, por exemplo, sente medo de perder relevância se a Constituição Federal prevalecer no julgamento das ADCs. Aí, imagina, ele desaparecia com a triunfo do Estado Democrático de Direito.

Publicação de: Blog do Esmael

Bolsonaro articula colocar Eduardo na liderança do PSL na Câmara

Bolsonaro - Eduardo
Uma articulação entre os deputados ligados ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) no PSL tenta colocar o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), como líder da legenda na Câmara dos Deputados, segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo. O próprio Bolsonaro está envolvido diretamente na operação, um novo capítulo na guerra interna do partido.

De acordo com a coluna, os deputados estão colhendo assinaturas para que Eduardo assuma o posto, atualmente ocupado por Delegado Waldir (PSL-GO), que teria que ser derrubado. Ele lideraria os deputados federais do PSL até dezembro, quando então, se aprovado para o cargo de embaixador em Washington, se mudaria para os Estados Unidos.

Ainda conforme a publicação, dois parlamentares que estão insatisfeitos com a movimentação disseram à coluna que um dos deputados que esteve com Bolsonaro chegou a gravar o presidente.

Na suposta conversa gravada, ouvida por oito deputados, ele teria pedido a um parlamentar para assinar a lista com o argumento de que o líder define mais de cem cargos e influencia na distribuição de recursos do fundo partidário.

Faltariam algumas assinaturas para Waldir ser destituído. A abordagem feita por Bolsonaro está sendo encarada como uma ameaça, conforme a colunista.

LEIA TAMBÉM:

Lavajatistas receiam nova bomba do Intercept no julgamento da 2ª instância

General Villas Boas repete chantagem contra a libertação de Lula

O deputado Junior Bozzella (PSL-SP) não confirmou a existência da gravação, mas indicou que a articulação existe. “É muito ruim nesse momento o presidente interferir na discussão da liderança do partido. Há um toma lá, dá cá. Isso mostra que o Planalto não tem intenção de pacificar o partido. A luta, está claro, é pelo poder”, argumenta Bozzella.

Aliada do presidente, Carla Zambelli (PSL-SP) afirma que a situação de Waldir na liderança é “insustentável” já que muitos parlamentares não teriam mais sequer acesso a ele depois dos desentendimentos entre o presidente e o comandante da sigla, Luciano Bivar.

Publicação de: Blog do Esmael

Joice sobre a disputa pela prefeitura da SP: “Eu sou candidata e ponto final”

Em discurso na tribuna da Câmara nesta quarta-feira (16), a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que é candidata à prefeitura de São Paulo.

LEIA TAMBÉM:
General Villas Boas repete chantagem contra a libertação de Lula

Lavajatistas receiam nova bomba do Intercept no julgamento da 2ª instância

David Miranda explica que foto com Frota foi para rebater ‘fake news’

“Eu sou candidata e ponto final. Não vou deixar a esquerda assumir a prefeitura de São Paulo. Só um irresponsável faria isso. Se aparecer um candidato com mais musculatura que eu, com juízo, com a cabeça em cima do pescoço, que pense em São Paulo e seja aliado com a direita até eu apoio. Mas esse candidato com musculatura não apareceu”, disse a deputada.

“Eu tenho convite de cinco partidos, fico muito feliz que os partidos abram as portas para mim. Mas eu sou PSL. E como eu disse, jamais seria a primeira a trair. Jamais trairia ninguém. Agora, se eu for traída, aí é outra história”, completou.

A fala foi interpretada como uma indireta para o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que é o presidente da sigla no estado de São Paulo e não apoia candidatura de Joice.

Com informações do UOL.

Publicação de: Blog do Esmael

Um discurso duro e contundente contra a corrupção que o general Villas Bôas e o ministro Moro não viram; vale o vídeo

[embedded content]

Da Redação

O compartilhamento foi feito pelo senador Humberto Costa (PT-PE), no twitter.

Um vídeo simbólico.

O hoje senador Flávio Bolsonaro discursa de maneira contundente contra a corrupção.

Hoje ele é investigado no MPE-RJ, no MPF e na Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, sob suspeita de enriquecimento ilícito, de desviar salário de assessores e de declarar propriedades abaixo de seu valor real.

O assessor de Flávio, Fabrício Queiroz, aparece atrás dele durante o discurso. Queiroz é réu confesso.

Confirma que praticou a “rachadinha”, ou seja, desviou dinheiro público do salário de assessores de Flávio e utilizou para beneficiar o mandato do patrão.

Queiroz não admite que os funcionários eram fantasmas, mas há indícios disso, como no caso da mãe e da esposa do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, ex-capitão do BOPE, o Batalhão de Operações Especiais da PM do Rio de Janeiro, que está foragido.

Adriano é suspeito de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) e do motorista Anderson Pedro Gomes.

Raimunda e Danielle, mãe e esposa do miliciano, trabalharam no gabinete de Flávio até 13 de novembro de 2018, quando foram exoneradas.

Isso, apesar de Adriano ter sido oficialmente expulso da PM do Rio de Janeiro em 30 de dezembro de 2013.

Ou seja, os Bolsonaro tiveram cinco anos para “descobrir” que Adriano era acusado pela própria corporação de servir a contraventores — a suspeita é de que foi matador de aluguel na disputa pelo espólio de um bicheiro.

Adriano mereceu duas homenagens do deputado estadual Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio, um discurso de Jair Bolsonaro em sua defesa na Câmara Federal e a presença do Mito no julgamento em que foi condenado pelo homicídio de um flanelinha — sentença depois revertida.

É muito empenho de uma família na defesa de um policial militar!

Adriano desenvolveu amizade com Fabrício Queiroz quando ambos serviram à PM no mesmo quartel, em Jacarepaguá.

Fabricio é amigo de 30 anos da família Bolsonaro. Quando passou a chefiar o gabinete de Flávio na Alerj, contratou a esposa e a mãe do colega agora foragido para ganhar salários polpudos (R$ 5.124,00 mensais cada).

Danielle ocupou a vaga de novembro de 2010 a novembro de 2018, ou seja, oito anos, durante os quais “levantou” cifra superior a 500 mil reais.

A investigação que poderia esclarecer se ela e a mãe do miliciano, Raimunda, de fato trabalharam na Alerj, está suspensa por determinação do STF, assim como todas as outras que tiveram origem em relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) — como o que mostrou movimentações atípicas na conta bancária de Fabrício Queiroz.

No discurso do combatente da corrupção Flávio Bolsonaro, com Queiroz ao fundo, também aparecem outros grandes defensores da moral, como o Major Olímpio e o Delegado Francischini.

Não é possível determinar se o juiz federal Sergio Moro ou o general Villas Bôas viram este vídeo inspirador.

Moro, agora no papel de ministro da Justiça, provavelmente não viu, uma vez que a Polícia Federal agiu contra o presidente do PSL, partido do presidente da República, em Pernambuco, depois que Luciano Bivar se tornou inimigo de Jair Bolsonaro.

Mas a mesma PF não foi atrás de Fabrício Queiroz, nem conduziu de forma coercitiva o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que mesmo denunciado pelo MPF sob suspeita de comandar o laranjal do PSL em Minas Gerais, continua despachando normalmente em Brasília.

E esse povo maldosamente fala em combate seletivo à corrupção…

Publicação de: Viomundo

Villas Bôas volta à carga, mas sem falar no laranjal do PSL de Bolsonaro, nem em Fabrício Queiroz

O general Villas Bôas voltou a atacar em véspera de decisão do Supremo Tribunal Federal

A patética figura do general Villas Boas volta a pairar sobre as instituições brasileiras como um abutre. Cabe ao STF se afirmar como Corte Constitucional e não se deixar intimidar por aventureiros golpistas. O Supremo bate continência a Constituição e a mais ninguém. Wadih Damous, ex-presidente da OAB-RJ e ex-deputado federal (PT-RJ).

Da Redação

Numa reprise da chantagem que fez em abril de 2018, às vésperas de uma decisão do Supremo Tribunal Federal sobre habeas corpus do ex-presidente Lula, o ex-comandante do Exército, general Villas Bôas, voltou hoje ao twitter para mobilizar os fardados.

Falou em eventual “convulsão social” no caso da libertação de Lula, que pode decorrer de decisão a ser tomada na quinta-feira pelo plenário do Supremo Tribunal Federal.

Os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes deram o passo extraordinário de deixar a sede do STF na tarde desta quarta-feira e visitaram o presidente da República no Palácio do Planalto.

Um dos objetivos da visita teria sido o de protestar contra o guru do presidente, o astrólogo Olavo de Carvalho, que pregou a decretação de um novo Ato Institucional número 5, como o de 1968, caso o STF decida contra a prisão em segunda instância.

Golpe dentro do golpe, o AI 5 permitiu ao ditador Costa e Silva fechar o Congresso e as assembleias legislativas, intervir em estados e municípios, instituir a censura, suspender o habeas corpus, impor toques de recolher, destituir políticos eleitos e juizes e suspender direitos políticos.

Desde a última vez que Villas Bôas se manifestou, no entanto, a Lava Jato perdeu força por causa da indicação do juiz Sérgio Moro para o governo de Jair Bolsonaro, das revelações da Vaza Jato e das denúncias de corrupção contra o próprio governo que Villas Bôas ajudou a eleger, que envolvem do filho do presidente da República ao laranjal que provocou o racha do PSL.

O líder do PT na Câmara Federal, Paulo Pimenta, reagiu:

Não existe democracia tutelada! Por que a direita têm tanto medo do @LulaOficial ? O que quer o general? Não importa o que vocês querem ou não querem! O que importa é a Constituição! “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”

Publicação de: Viomundo

Ouça o Programa Brasil de Fato – Rio de Janeiro – 16/10/19


Rádio

Aumento da desigualdade econômica e social e curso anual do NPC são os destaques

Redação |
Segundo a pesquisa, metade dos brasileiros vive com uma média de 413 reais. Fernando Frazão/Agência Brasil

O programa da última quarta-feira (16) fala sobre os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a 25ª edição do curso anual do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) com o tema Comunicação e Resistência.

Em entrevista, Paulo Jannuzzi, doutor em Demografia, mestre em Administração Pública e professor da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE, explica como é feita a PNAD Contínua e que tipos de medidas podem ajudar a reduzir a desigualdade no país.

Claudia Santiago, do Núcleo Piratininga de Comunicação, diz o porquê a escolha do tema Comunicação e Resistência e como vê a evolução da comunicação comunitária no país ao longo desses 25 anos.

Nas reportagens, julgamento de ação contra Unidade de Produção Agroecológica no Norte Fluminense é adiada para novembro; e, no quadro Mosaico Cultural, a Feira Literária das Periferias, a FLUP 2019.

Confira:

O Programa Brasil de Fato é veiculado ao vivo na Rádio Bandeirantes 1360 AM. 

Você também pode ouvir os nossos conteúdos pelo site: radio.brasildefato.com.br 
 

Publicação de: Brasil de Fato – Blog

Senado insiste no erro da Educação Domiciliar

Agência Senado
Agência Senado

O Supremo já votou, em setembro do ano passado, a NÃO autorização para os pais educarem seus filhos em casa, na modalidade de ensino conhecida como Homeschooling ou educação domiciliar. Mas parece que o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) não se deu por satisfeito e quer fazer a própria lei, junto com Damares Alves, ministra da Família e da Cidadania, e a bancada evangélica do atraso nacional.

Assim, descaradamente, lançou nova consulta popular para colocar a discussão, que já estava encerrada, em pauta e empurrrar, goela abaixo, um projeto ILEGAL, que vai contra a LDB, com um ‘novo projeto de lei’ que não tem nada de novo, o PLS 28/2018.

O caso que foi julgado pelo STF e serviu de parâmetro para os demais é o de uma família do Rio Grande do Sul, que tirou a filha mais velha da escola em 2011 e entrou com um processo legal contra a obrigação de matricular os quatro filhos na escola no ano seguinte.

A legislação brasileira determina que a educação deve ser oferecida de gratuitamente e de forma obrigatória pelo Estado. Segundo a Lei de Diretrizes e Bases, a LDB, é dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos seis anos de idade, no ensino fundamental. Quem defende o contrário, defende a desobidiência à lei.

Estudos mostram que os pais que defendem distância da escola, o fazem por causa da falta de qualidade da educação no país, diferentemente do que ocorre nos Estados Unidos ou na Europa. Ora, qual a solução para um país que busca o desenvolvimento e direitos iguais? Investir na educação pesadamente. Teríamos mais recursos para um plano honesto e eficaz se o o excedente do pré-sal não fosse parar no bolso dos políticos estaduais e municipais, que farão proselitismo com o dinheiro. A ex-presidente Dilma Rousseff previu que os ‘olhos grandes’ se arregalariam para o pré-sal, ignorando os benefícios do investimento em educação.

Luta da Bíblia contra a Constituição

Novamente vem à baila o argumento moral da extrema-direita que acusa a educação brasileira de ir contra os princípios e os bons costumes da família brasileira. Querem o fim da escola laica os pastores que têm gana de enriquecer mais e dominar novos consumidores para seus produtos de fé.

Não se engane, o senador, relator desse crime, não prega a liberdade da familia para escolher o melhor para seus filhos. O que a PLS 28/2018 quer é dar mais poder para as igrejas fazerem lavagem cerebral nas crianças brasileiras. As novas gerações serão impedidas de ter acesso a qualquer possibilidade de socialização e aprendizagem, com qualidade.

A ideologia CANALHA de quem interpreta o Evangelho segundo o domínio de milionários pentecostais, enriquecidos com o dinheiro dos pobres, vai se impor violentamente. É o Brasil dos Bolsonaro, das milícias e dos pastores indecentes que estão destruindo o País.

REDAÇÃO

 

O post Senado insiste no erro da Educação Domiciliar apareceu primeiro em Blog da Cidadania.

Publicação de: Blog da Cidadania

Evo Morales reúne multidão no encerramento da campanha e enaltece avanço da indústria


Eleições na Bolívia

Em El Alto, a 5 km da capital La Paz, atual presidente desdenhou dos números dos governos neoliberais

Daniel Giovanaz |
Apoiadores vestiram azul, a cor do Movimento ao Socialismo (MAS) Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Evo Morales reuniu uma multidão de apoiadores na noite desta quarta-feira (16) em El Alto, na região metropolitana da capital La Paz, no ato de encerramento de sua campanha para reeleição. Diante da multidão pintada de azul, branco e preto – cores do partido Movimento ao Socialismo (MAS) –, o candidato fez um discurso pautado nos avanços econômicos de seu governo. A expectativa do MAS era reunir 1 milhão de pessoas, mas não houve uma contagem oficial dos presentes.

“Antes importávamos fertilizantes, cimento, agora estamos exportando. Isso é industrialização. Estamos só começando. Imaginem o que pode ser a nossa indústria petroquímica, o lítio… estamos aqui por um projeto político de liberação, por um programa de desenvolvimento para o povo”, declarou. “Quando chegamos ao governo, La Paz não tinha um parque industrial: nós o instalamos”.

Morales também fez comparações com os governos anteriores: “Quanto era o PIB [Produto Interno Bruto] per capita de La Paz em tempos neoliberais? Cerca de 880 dólares. Hoje são 2,5 mil dólares. Olhem como mudou a situação econômica do país, porque nós nacionalizamos os recursos, aumentamos a renda petroleira e investimentos no crescimento do nosso país. Tudo isso, graças à luta e ao voto do povo boliviano”, finalizou.

Cinco horas antes do pronunciamento do presidente, os apoiadores começaram a se concentrar em um conjunto de viadutos em construção no centro da cidade. Em um deles, foi montado o palco onde falaram, primeiro, candidatos a deputado e senador. Enquanto eles explicavam suas propostas, caixas de som no meio da multidão tocavam canções folclóricas da Bolívia e músicas da campanha de Morales. Era como se não importasse o que os outros dissessem: o presidente do Estado Plurinacional era a grande estrela do dia.

::Leia mais sobre as eleições na Bolívia com a cobertura especial do Brasil de Fato::

Orlando Canceno, secretário-executivo do Conselho de Ferações Camponesas da Região de Los Yungas (Cofecay), afirma que o entusiasmo da população é o mesmo de 14 anos atrás, quando o então candidato do MAS foi eleito pela primeira vez. Segundo ele, a admiração que Morales inspira não é fruto apenas do seu carisma, mas de suas políticas.

“Apoiamos Evo porque ele trabalhou pela Bolívia. Em 13 anos, deu aula aos outros presidentes. Estamos bem economicamente, bem na saúde, bem na educação. Nenhum presidente fez nada parecido”, disse.

Antonia Coque Mendoza, eleitora do MAS desde 2005, resume em duas palavras a razão de seu apoio: “Crescimento econômico”. Desde que Morales assumiu, o Produto Interno Bruto (PIB) da Bolívia quadriplicou, e ela garante que a população vê esses números traduzidos na realidade.

As eleições gerais na Bolívia ocorrem no próximo domingo (20). Evo Morales lidera a disputa com 40% das intenções de voto. Carlos Mesa (Comunidade Cidadã) e Óscar Ortiz (Bolívia Diz Não) aparecem em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Publicação de: Brasil de Fato – Blog

General Villas Boas repete chantagem contra a libertação de Lula

O general Villas Boas, ex-comandante do exército, repetiu as ameaças e a chantagem em relação a libertação de Lula. Ele já havia feito o mesmo tipo de chantagem em abril do ano passado às vésperas do julgamento de um habeas corpus que poderia ter beneficiado o ex-presidente.

Na mensagem publicada no Twitter, o general fala em “desalento e convulsão social” como resultados caso o “combate à corrupção” (leia-se Lula preso) não for mantido.

Parece que ele não acompanha a imprensa e não percebe onde está a verdadeira corrupção a ser combatida. Confira a mensagem:

LEIA TAMBÉM
Bolsonaristas já planejam nova ditadura com militares e evangélicos

Velha mídia ensandecida à véspera da soltura de Lula

Gleisi diz que luta por Lula Livre vai até o fim; assista

O Antagonista teme ser fechado com fim da prisão em 2ª instância

Publicação de: Blog do Esmael

© 2019 bita brasil

Theme by Anders NorénUp ↑