Bolívia contrata maior avião tanque do mundo para conter queimadas

<![CDATA[

]]>

O presidente da Bolívia,  Evo Morales,  contratou o maior avião tanque do mundo, a Aaeronave Boeing 747 SuperTanker,  para combater os incêndios que já queimaram mais de 650 mil hectares de floresta tropical no país.

Evo Morales Ayma ?@evoespueblo
Los bolivianos hemos enfrentado unidos muchos momentos difíciles y los hemos superado. Ahora trabajamos juntos, por aire y por tierra, para sofocar el incendio en nuestra Chiquitanía.

Publicação de: Blog do Esmael

Doria quer fusão de PSDB, DEM e PSD para enfrentar Bolsonaro em 2022

<![CDATA[

]]>

O governador de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), vem encaminhando a fusão do tucanato com o DEM do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o PSD de Gilberto Kassab. A intenção de Doria é formar um super partido de direita e isolar Bolsonaro na disputa de 2022.

Segundo o portal UOL, as reuniões nesse sentido vêm ocorrendo há mais de um mês. Mas o recente rompimento de João Doria com Bolsonaro, não deixa dúvidas sobre a intenção do tucano em concorrer à Presidência.

LEIA TAMBÉM
“Anitta Rousseff” em defesa da Amazônia e do Brasil

Acordo do Mercosul com a União Europeia subiu no telhado

Dilma: A soberania queima junto com a Amazônia e a venda da Petrobras

O partido resultante da fusão dos três grandes da direita resultaria na maior legenda do país.

Crendeuspai.

Publicação de: Blog do Esmael

Bolsonaro fará pronunciamento em cadeia nacional sobre as queimadas

<![CDATA[

]]>

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) fará nesta sexta-feira (23) um pronunciamento sobre as queimadas que ocorrem na Amazônia. A fala será exibida às 20h30 em cadeia nacional de rádio e TV.

As repercussões sobre as queimadas, que dispararam nos últimos meses, causaram uma imagem bastante negativa do governo brasileiro em todo o mundo.

Pela manhã, Bolsonaro afirmou que a “tendência” é que o governo mande tropas do Exército para a Amazônia, em uma operação de Garantia da Lei e Ordem (GLO), para conter as queimadas na região.

PT aciona a PGR contra Bolsonaro e Salles por estímulo ao Dia do Fogo

Bolívia contrata maior avião tanque do mundo para conter queimadas

Segundo o presidente, a decisão sobre o assunto seria tomada ainda na manhã desta sexta. Até o momento nenhuma medida foi anunciada.

Publicação de: Blog do Esmael

Alexandre de Moraes cobra destinação do fundo bilionário da “lava jato”

<![CDATA[

]]>

Alexandre de Moraes

Alexandre de Moraes

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta sexta-feira (23) que a Procuradoria-Geral da República, a Advocacia-Geral da União, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e o Ministério da Economia se pronunciem em 48 horas sobre a destinação do fundo da “lava” jato”.

A decisão do ministro se baseia em pedido da Mesa Diretora da Câmara, que peticionou nesta sexta-feira, no STF, sugerindo que parte do dinheiro obtido pela operação “lava jato” em acordo com a Petrobras seja destinado aos incêndios florestais.

LEIA TAMBÉM:
Juiz dá 72 horas para que Bolsonaro explique medidas contra incêndios na Amazônia

Bolsonaro teme sanções internacionais por incêndio na Amazônia; assista

#Panelaço atingiu o trending topics no Twitter durante fala de Bolsonaro

O pedido foi feito no âmbito da RCL 33.667, de relatoria de Alexandre de Moraes, reclamação na qual o ministro suspendeu os efeitos de acordo firmado entre a Petrobras e o MPF. O acordo gerou o montante de R$ 2,5 bilhões, mas, por determinação de Moraes, o valor, então depositado na conta da 13ª vara Federal de Curitiba, foi bloqueado.

A casa sugere que parte do dinheiro sub judice agora seja utilizada em favor do meio ambiente, de forma que R$ 200 milhões sejam para descontingenciar o bloqueio orçamentário que hoje existe em desfavor de programas relacionados à proteção do meio ambiente, seja no âmbito do Ministério do Meio Ambiente ou demais órgãos e entidades a ele vinculados.

Além disso, que R$ 800 milhões sejam destinados para ações orçamentárias destinadas à prevenção e combate de incêndios florestais, em duas partes iguais, uma por execução direta, outra por execução descentralizada, envolvendo, para tanto, articulação entre o Ministério do Meio Ambiente e os Estados membros da região amazônica, em exercício de federalismo cooperativo.

A casa também propõe que R$ 1,5 bilhão seja usado para pagamento de despesas discricionárias relacionadas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Clique aqui para ler a decisão.

Clique aqui para ler o pedido da Câmara.

As informações são do Conjur.

Publicação de: Blog do Esmael

FHC diz que Bolsonaro será adversário do PSDB em 2022

<![CDATA[

]]>

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC, abre o jogo e diz que o PSDB será adversário de Jair Bolsonaro (PSL) na eleição de 2022.

Para o mandachuva tucano, a posicionamento crítico do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em relação a Bolsonaro, é porque ele será candidato ao Palácio do Planalto.

“Eu acho que esta fase é melhor porque, objetivamente, se o governador Doria quiser ser candidato, o Bolsonaro é adversário, não é aliado”, disse FHC, ao responder ao Estadão como ele via o atual posicionamento de Doria.

LEIA TAMBÉM
Acre decreta estado de emergência por causa das queimadas

Há 65 anos o suicídio de Getúlio Vargas abalava o Brasil

Haddad: “A injustiça é como uma bala perdida que fere a alma”

Doria e FHC são “assim, ó” com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que pode se transferir de mala e cuia para São Paulo.

O ex-juiz da Lava Jato está prestes a cair do governo federal e, por óbvio, seria a “arma secreta” para os tucanos voltarem ao poder em 2022.

Publicação de: Blog do Esmael

Cientista do Inpe confirma: Mais de 60% da área desmatada da Amazônia foi para pastagem; vídeo

[embedded content]

“60% da área desmatada foi para o pasto”, diz coordenador do Programa Amazônia do Inpe

por Mahe M. Maia, Mídia Ninja

Em palestra ministrada em 22 de agosto de 2019, Claudio Almeida, coordenador do Programa Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e tecnologista sênior no monitoramento da Floresta Amazônica, confirmou os elevados índices de desmatamento detectados para maio a julho de 2019.

Os dados de desmatamento foram detectados pelo INPE por meio da ferramenta Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real), que tem como principal função sinalizar áreas de desmatamento da floresta para então reportá-lo aos órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama.

Veja o gráfico de detecção do desmatamento para o período de agosto de 2018 a julho de 2019:

O desmatamento no período de agosto de 2018 a julho de 2019

Segundo Cláudio, como no mês de julho o sistema detectou um pico de alertas de desmatamento (9 mil alertas no total), maior do que esperado pelo INPE, o próprio órgão decidiu então fazer uma análise mais apurada dos dados, vindo a confirmar 92% dos alertas detectados.

A respeito das queimadas que foram vistas essa semana, alertou que são um resultado intensificado do atual processo de ocupação da Amazônia, que geralmente começa com a derrubada das árvores em março e abril, por ser o fim da estação chuvosa, e encerra com o início da estação seca, entre agosto e setembro.

Neste período ocorrem as queimadas da massa que ficou secando desde a derrubada. Explica:

“Querem ocupar e a única maneira de fazer a ocupação de maneira rápida é o fogo, sendo que o resultado é isso que a gente está vendo essa semana. É justamente aquele desmatamento que foi feito há 2, 3 meses atrás, que ficou secando e agora está queimando”.

Indicou ainda que, segundo dados compilados pelo INPE em conjunto com a EMBRAPA (disponíveis no TerraClass), mais de 60% da área desflorestada na Amazônia foi destinada à pecuária, mais especificamente áreas de pastagem de baixa qualidade.

Por sua vez, a agricultura de grande escala, como soja e milho, ocupa 6,5% da área desflorestada, estando concentrada no Mato Grosso e no Pará.

De acordo com Claudio, além de todos os dados do INPE estarem disponíveis ao público, o sistema permite ao governo a formulação de políticas públicas, fiscalização, elaboração de um plano nacional de mudança climática, pois: “o governo sabe quanto tem, sabe onde estão ocorrendo as mudanças, pois ele tem acesso às informações, então ele pode planejar ações para reverter esse quadro”.

Publicação de: Viomundo

Governadores da Amazônia pedem reunião de emergência com Bolsonaro

<![CDATA[

]]>

Os governadores da Amazônia Legal, que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, formado pelos sete estados do Norte, além de Mato Grosso e Maranhão, formalizaram um documento em que solicitam uma reunião em caráter de urgência com o presidente Jair Bolsonaro para tratar das queimadas na região. O documento assinado pelos governadores foi divulgado na manhã deste sábado (24).

Na carta, os governadores demandam providências das instâncias federais no sentido de viabilizar o combate aos focos de incêndios na Floresta Amazônica e aos crimes ambientais, que dispararam nos últimos meses.

Confira a carta na íntegra:

“Senhor Presidente:

É fato notório e de grande repercussão nacional e internacional a ocorrência de inúmeros focos de queimadas, muitas delas de proporções significativamente altas, tanto na Amazônia brasileira como na Amazônia internacional.

A situação se agrava a cada dia, comprometendo a biodiversidade da região em razão da destruição de quilômetros de flora e da morte de milhares de espécies da fauna amazônica. Já se cogita, inclusive, que em algumas regiões as queimadas passarão a ser um risco real e imediato ao equilíbrio ambiental do planeta impactando na integridade da saúde humana.

A proporção das queimadas, a velocidade de alastramento do fogo, a dificuldade de acesso às áreas atingidas, bem como a insuficiência de meios – financeiros, humanos e materiais – para combater o fogo, potencializam o tamanho da destruição e gravidade do problema.

Acre decreta estado de emergência por causa das queimadas

Como é de conhecimento de Vossa Excelência, a Floresta Amazônica brasileira é um patrimônio nacional, status reconhecido e positivado no $ 4º, do artigo 225, da Constituição Federal, sendo obrigação de todos os cidadãos brasileiros e do Estado, sua conservação e preservação.

Nesse contexto, solicitamos a Vossa Excelência imediatas providências no sentido de viabilizar a cooperação das estruturas dos Estados da Amazônia Legal e as do governo federal no emprego específico de combate a focos de incêndio na Floresta Amazônica do Estado Brasileiro, com apoio material para o enfrentamento efetivo ao desmatamento e incremente as ações de fiscalização de atividades ilegais.

Solicitamos, outrossim, reunião em caráter de urgência para tratar das parcerias necessárias a construção de uma agenda permanente de proteção, conservação e desenvolvimento sustentável da nossa Amazônia.

Antônio Waldez Góes da Silva
Governador do Estado do Amapá
Presidente do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal

Gladson de Lima Cameli
Governador do Estado do Acre

Wilson Miranda Lima
Governador do Estado do Amazonas

Flávio Dino de Castro
Governador do Estado do Maranhão

Mauro Mendes Ferreira
Governador do Estado do Mato Grosso

Helder Zahluth Barbalho
Governador do Estado do Pará

Marcos José Rocha dos Santos
Governador do Estado de Rondônia

Antônio Oliverio Garcia de Almeida
Governador do Estado de Roraima

Mauro Carlesse
Governador do Estado do Tocantins”

Publicação de: Blog do Esmael

Festival Lula Livre em Salvador neste domingo

<![CDATA[

]]>

Neste domingo (25), artistas como Cortejo Afro, Ilê Aye, Dão, Nova Era cantarão na edição do Festival Lula Livre de Salvador, na Bahia. A iniciativa é mais um ato de resistência dos artistas e da Campanha Nacional pela liberdade do ex-presidente.

O evento acontecerá no Farol da Barra e reunirá lideranças políticas do Partido dos Trabalhadores (PT), dirigentes dos movimentos sociais e artistas.

Há 65 anos o suicídio de Getúlio Vargas abalava o Brasil

Haddad: “A injustiça é como uma bala perdida que fere a alma”

Serviço:

Festival Lula Livre

Data: 25/8 (domingo)

Horário: 14h

Local: Farol da Barra

Publicação de: Blog do Esmael

Senadora do PSL viaja e coloca Bonner, Reinaldo e Merval no Partido Nazista

Reprodução

Da Redação

A senadora do PSL Soraya Thronicke, de Mato Grosso do Sul, fez ampla viagem na maionese ao acusar como nazistas os jornalistas William Bonner, Eliane Cantanhêde, Renata Vasconcellos, Cristiana Lôbo, Merval Pereira, Reinaldo Azevedo, Gerson Camarotti e Miriam Leitão.

A senadora fez isso ao reproduzir tweet do presidente Jair Bolsonaro acusando o comentarista Merval Pereira, porta-voz da família Marinho:

— Você contrataria alguém para palestrar em sua empresa pagando R$ 375.000,00?
— Acredito que não? Mas se contratar o dinheiro é seu e ninguém tem nada a ver com isso, tá ok?
— Mas, o jornalista Merval Pereira, colunista do Jornal O Globo, em 24/março/2016, pela empresa MPF Produções e Eventos, recebeu do SENAC/RJ, R$ 375.000,00 por uma palestra.

É fato que Merval recebeu R$ 375 mil do SENAC do Rio de Janeiro, como revelou o Intercept Brasil.

Não foi por uma, mas por várias palestras.

Críticas de Merval à Vaza Jato foram rebatidas pelo editor Leandro Demori:

“Questão de interpretação. Na minha interpretação, por exemplo, Merval não é jornalista e esse texto poderia ser uma nota oficial publicada no site do MPF de Curitiba”, escreveu Demori, sobre um texto em que o porta-voz dos Marinho dizia que tudo se tratava de uma “questão de interpretação”.

Famosamente, Merval também criticou o livro Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr., que trata essencialmente da corrupção do senador José Serra e do PSDB.

As revelações de Amaury, ainda que indiretamente, foram comprovadas amplamente por investigações posteriores do tucano.

Em comentário na rádio CBN, Merval Pereira disse recentemente que “Bolsonaro está começando a dar sinais de que está governando em benefício próprio”.

“Evidentemente ele está colocando o Moro em uma situação difícil. Tudo indica que ele vai continuar assim porque ele quer controlar os órgãos de investigação para proteger a família dele”, afirmou Merval.

A Globo é a grande defensora de Sérgio Moro e da Lava Jato.

A neta preferida de Roberto Marinho, Paula, teve seu nome mencionado em documentos apreendidos pela Operação Lava Jato na sede da empresa Mossack & Fonseca, na avenida Paulista, em São Paulo.

A empresa promovia um laranjal global, permitindo sonegação de impostos e trânsito de dinheiro sem origem determinada.

Paula, segundo os documentos, pagou de sua conta bancária durante alguns meses as despesas de manutenção de empresas de fachada baseadas em refúgios fiscais, como Nevada (EUA), Panamá e Ilhas Seychelles.

A Lava Jato nunca avançou nestas investigações.

Paula e o agora ex-marido controlaram durante anos a concessão, feita sem concorrência pública, do clube de remo da Lagoa Rodrigo de Freitas.

O casal também construiu uma luxuosa mansão à beira mar em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, enrolada em questões ambientais.

Por ausência de investigação, não foi possível descobrir até agora se Paula ajudava o marido a sonegar impostos ou fazia parte de um esquema mais amplo, do Grupo Globo ou da família Marinho, para movimentar dinheiro entre refúgios fiscais.

Publicação de: Viomundo

Bolsonaro e os indígenas: uma visão do século 19

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Publicação de: Viomundo

© 2019 bita brasil

Theme by Anders NorénUp ↑